15/12/2015

Organização do Movida 2016 se reúne novamente em Brusque

A comissão organizadora do 14ª Movimento em defesa da Vida, Segurança e Saúde da Classe Trabalhadora Catarinense (Movida) se reuniu novamente na manhã desta terça-feira, 15. O encontro aconteceu na sede do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Brusque e região (Sintricomb), reunindo sindicalistas de Brusque, presidentes de federações e centrais sindicais de trabalhadores do estado, bem como do presidente da Câmara Municipal de Brusque, Jean Pirola.

 

No encontro, os organizadores trataram da realização do evento, que acontecerá em 28 de abril e vai reunir mais de duas mil pessoas em um grande ato público que busca chamar a atenção para os elevados índices de acidentes e doenças do trabalho. Uma passeata sairá do Pavilhão Maria Celina Vidotto Imhof (Fenarreco), passará pela Rodovia Antonio Heil, seguirá em direção ao Centro, percorrendo as principais vias, e terminará com concentração nas escadarias da igreja católica São Luiz Gonzaga.

 

“Acho que conseguimos fechar quase todo o programa. É um ato do bem, em que estamos preocupados com todas as pessoas vítimas de acidentes e doenças do trabalho. Queremos diminuir esses índices que são alarmantes, infelizmente”, pontua o presidente da federação dos Trabalhadores nas Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fetiesc), Idemar Antonio Martini. A Fetiesc é a idealizadora da ação, juntamente com todas as centrais sindicais no estado.

 

O grupo definiu por realizar a confecção de material informativo à população sobre os índices de acidentes de trabalho. De acordo com estudo feito pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e pela Universidade do Vale do Itajaí (Univali), intitulado Perfil de Agravos à Saúde em Trabalhadores de Santa Catarina,  o estado está 48% acima da média nacional no que se refere à doenças causadas por atividades profissional. Ainda segundo a pesquisa, 38% dos casos estão relacionados a fraturas de punho e mão, além de ombro e da depressão. Os números são frutos de análise de benefícios concedidos pela Previdência Social entre 2005 e 2011.

 

“Quando falamos em saúde do trabalhador, estamos falando de vida. E isso tem que ser debatido com bastante calma e prudência. Por isso, as tratativas desse evento começam cedo”, frisou o coordenador do Fórum de Entidades Sindicais de Trabalhadores de Brusque e região, Izaias Otaviano. O Fórum é o responsável pela organização o evento em Brusque, juntamente com as centrais sindicais.

 

O Movida foi criado em 2003 para simbolizar a luta dos trabalhadores contra acidentes e doenças causadas pelas atividades profissionais. A data de 28 de abril ficou definida como dia de protesto por ser o Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho.