Dificuldades nas negociações voltam à pauta na reunião do Fórum

As dificuldades nas negociações coletivas deste ano voltaram a ser assunto na reunião ordinária do Fórum de Entidades Sindicais de Trabalhadores de Brusque e região do mês de julho, realizada na tarde de segunda-feira (9), no Sindicato dos Empregados no Comércio de Brusque.

Aníbal Boettger, presidente do Sintrafite, falou sobre a possibilidade de a negociação coletiva do setor têxtil ir para dissídio coletivo este ano, por conta do impasse com os patrões. A redução do adicional noturno de 38% para 25%, conforme proposto pelo patronal, era um dos principais problemas para o encerramento da discussão. Segundo Anibal, a situação estava quase definida, quando em uma última assembleia os trabalhadores voltaram atrás e decidiram manter a proposta inicial, de 38% no adicional e de 5% de reajuste nos salários. O patronal decidiu baixar ainda mais o adicional noturno para 20%.

Izaias Otaviano, do Sintricomb, citou como dificuldade na negociação coletiva deste ano as alterações na legislação trabalhista. Mesmo havendo um bom relacionamento entre o Sintricomb e o Sinduscon, o sindicato patronal endureceu a negociação. Entre os pontos destacados na negociação estava a retirada de vários artigos constantes na Convenção Coletiva, proposto pelo sindicato patronal. "Estudo da nossa categoria mostra que mais de 80% trabalha e recebe o piso. Então temos que fortalecer o piso", destacou Otaviano.

Pedro Henrique Mangrich, diretor do Sintiplasqui, disse que fechou uma das negociações. Nela houve acordo para reajuste de 2% no geral, mais 2,5% no valor do piso, matendo-se todas as cláusulas anteriores e a homologação foi inserida na convenção para associados a qualquer tempo e não associados quando tiver doze meses. "Agora, tem a correção do plástico de Brusque e em agosto começa a dos químicos", frisou.

Simone Lançoni, do Sethobru, disse que há negociações em andamento e que algumas delas a dificuldade para fechar reside na negativa das entidades patronais em manter as homologações de rescisão no sindicato.