Seminário reúne dirigentes sindicais em Brusque

A segunda-feira, 23, foi de debate e discussões no auditório do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Têxteis, de Fiação e tecelagem de Brusque (Sintrafite). No local aconteceu o Seminário de Dirigentes Sindicais de Brusque e região. A iniciativa foi do Fórum de Entidades Sindicais de Brusque e região, que reúne doze sindicatos laborais com sede no município.

Foram três palestras durante todo o dia. Elas abordaram desde os aspectos econômicos do país, com a situação atual que vive a Petrobrás, passando pelas nas regras da Previdência Social com as edições da medida provisória 664, do governo federal, até a trajetória do movimento sindical trabalhista no Brasil.

 

O economista José Álvaro Cardoso, do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), fez uma explanação sobre a situação eu vive a maior empresa brasileira, a Petrobrás. Em sua análise, ele apontou a visão de que há uma ação para desestabilizar a empresa e fazer com que a mesma perca valor de mercado ou se torne inviável sua manutenção pelo poder público.

 

Já o advogado Matusalém dos Santos, de Tubarão, que assessora entidades sindicais em todo o estado, trabalhou sobre as alterações nas regras da Previdência Social com a Media Provisória 664. Entre os pontos estão mudanças na concessão de benefícios e aposentadorias.

 

Por fim, o sindicalista José Reginaldo Inácio, da Confederação Nacional do Trabalhador na Indústria (CNTI), abordou a trajetória do movimento sindical no Brasil. Ação que vai desde o surgimento efetivo do seguimento, na era Vargas, o surgimento de Luiz Inácio Lula da Silva e que se tornou expoente do movimento no Brasil e sua ascensão ao poder.

 

O Seminário de Dirigentes Sindicais teve por objetivo trabalhar a qualificação dos sindicalistas, a maioria recém integrada ao movimento sindical. “A maioria é trabalhador que atua diariamente no chão da fábrica, passou a integrar as diretorias dos sindicatos, mas possui pouco conhecimento sobre o movimento sindical e a situação do país. Por isso é importante trabalharmos esta qualificação, para que eles levem as informações corretamente aos demais trabalhadores, pois eles são representantes dos sindicatos dentro das empresas”, pontua o coordenador do Fórum, Izaias Otaviano.