Sindicalistas discutem situações de empresas falidas em Brusque

Na reunião de outubro do Fórum de Entidades Sindicais, os sindicalistas atualizaram as informações acerca de como estão os casos que envolvem os bens das empresa têxteis, cujos ex-funcionários aguardam para receber valores trabalhistas. O caso mais adiantado é o da Buettner, que tem dois leilões já marcados. Um acontece este mês, no sábado, 26, e o outro, caso não haja compradores interessados, em dezembro. 

“Muita gente ficou dez, vinte ou trinta anos na empresa e acabou saindo sem nenhum dinheiro no bolso. Estão todos aflitos com isso”, disse o coordenador do Fórum, Jean Carlo Dalmolin. 

Em relação à empresa Companhia Industrial Schlösser, não há nenhuma perspectiva. Dalmolin afirma que há terrenos de propriedade da mesma e que constam nos autos para serem leiloados. No entanto, falam interessados em comprar. 

 

“Escuta-se falar de possíveis compradores. Mas, por enquanto, nenhuma proposta oficial. Estamos na torcida que se venda logo, pois cada trabalhador tem direito a essas verbas”, pontua ele.