Têxteis solicitam 10% de reajuste salarial aos patrões

Em assembleias realizadas na manhã e tarde de sexta-feira, 22 de março, os trabalhadores representados pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Têxteis, Malharia, Tinturaria e Assemelhados de Brusque (Sintrafite) definiram pedir 10% de reajuste salarial às empresas. Foi o início da negociação coletiva 2019-2020 do setor. O documento com as reivindicações já foi entregue ao Sindicato Patronal (Sifitec).

O presidente do Sintrafite, Anibal Boettger, disse em entrevista a uma emissora de rádio após as assembleias que o percentual foi elaborado com base em conversas que a diretoria do sindicato tem feito com alguns empresários do setor. Segundo ele, os mesmo afirmam que a situação não está ruim e que “não têm do que reclamar”.

Os 10% pleiteados levam em conta o acumulado da inflação nos últimos 12 meses, mais ganho real. O INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) deve fechar em 4,77% no período da data base da categoria, que é 1º de maio.

Anibal acredita que deve ser marcada em breve uma reunião com a comissão e negociação do Sifitec para analisar as propostas dos trabalhadores. A proposta da CCT é composta por 48 cláusulas, entre econômicas e sociais.

Apesar do início da negociação deste ano, os trabalhadores do setor ainda aguardam definição sobre a CCT do ano passado, que está nas mãos da justiça. O Dissídio Coletivo ainda não foi julgado, mas os trabalhadores receberam este ano parecer favorável da parte do Ministério Público.