18/11/2015

Ato vai reunir milhares de pessoas em Brusque

As tratativas para a  realização da edição 2016 do Movimento em Defesa da Vida, Saúde e Segurança da Classe Trabalhadora Catarinense (Movida) começaram a ganhar corpo. O evento, um grande ato público com passeata e que reúne milhares de pessoas de todo estado, acontecerá em 28 de abril, na cidade de Brusque

Este foi um dos temas principais da reunião ordinária deste mês do Fórum de Entidades Sindicais de Trabalhadores de Brusque e região, realizada na manhã desta quarta-feira, 18, na sede do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Brusque e região (Sintricomb). O órgão será responsável, juntamente com centrais sindicais do estado, de organizar o ato público. Pontos com o trajeto a ser percorrido e a concentração dos participantes foram discutidos no encontro desta quarta.

 

“Trabalhamos com a expectativa de um público superior a duas mil pessoas. Será um evento que vamos trabalhar a questão do acidente de trabalho, na data em que se comemora o Dia Internacional das Vítimas de acidentes e doenças. Certamente vamos conseguir fazer um evento que vai ficará marcado na história da cidade de Brusque”, enfatiza o coordenador do Fórum, Izaias Otaviano.

 

Na última sexta-feira, dia 13, o Fórum de Brusque se reuniu com lideranças das principais centrais sindicais de trabalhadores de Santa Catarina e que encabeçam a ação. O objetivo foi bater o martelo sobre a realização do Movida em Brusque. Este ano, o evento foi realizado na cidade de Chapecó, reunindo trabalhadores, sindicalistas, centrais sindicais, empresários e políticos.

 

“Será o melhor movida até hoje realizado. Temos uma grande oportunidade de mostrar à sociedade o problema que passa a classe trabalhadora quanto à saúde e segurança do trabalho”, comenta o presidente da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fetiesc), Idemar Antonio Martini.

 

O Movida surgiu em 2003, com objetivo de levantar a discussão sobre os problemas causados pelas doenças e mortes por acidentes do trabalho. O ato público acontece uma vez por ano, em abril, sempre em diferentes cidades. Já receberam o movimento cidades com Criciúma, Joinville, Chapecó e Florianópolis, entre outras grandes do estado. “São mais de dez anos. Nesse dia será debatido e mostrado para a sociedade que ainda falta muita coisa para se fazer em relação à segurança e à vida dos Trabalhadores”, diz o presidente da Nova Central Sindical de Trabalhadores de Santa Catarina, Altamiro Perdoná.

 

Além do Movida, a cidade de Brusque terá um período de ações e eventos voltados às questões de segurança e saúde nos ambientes de trabalho. O projeto de lei que criava o Abril Verde, período dedicado ao tema, foi aprovado pela Câmara de Vereadores no mês passado. Palestras, audiência pública, apresentações teatrais e diversos atos marcarão o período, que terá como ponto alto a realização do Movida, em 28 de abril.